CR (Radiografia Computadorizada) e DR (Radiografia Digital)

 

CR (Radiografia Computadorizada)

Foi introduzido pela Fuji em 1981, como primeiro sistema de imagem digital comercializado de radiografia computadorizada, sofrendo muitas melhorias na década de 90, sendo aceita hoje em grande escala na aplicação médica.
Neste sistema o chassis com filme radiográfico são substituídos por chassis com placas de fósforo(Flúor Brometo de Bário).
Após a exposição a radiação o chassi é submetido ao processo de digitalização no aparelho de scanner. Feito este processo, a imagem deverá aparecer na tela do computador interligado ao scanner, nesta tela a imagem poderá ser modificada quanto ao contraste, brilho, tamanho e muito mais…

570d929b-2d0a-4dad-ac58-049857522ff1

DR (Radiografia Digital)

Foi introduzida no final da década de 90, tem como fator principal a substituição do chassi eletrônico por um detector capaz de transmitir diretamente a um sistema digitalizador gráfico (CPU), gerando uma imagem para diagnóstico.
Este sistema elimina completamente o sistema de revelação seja por químicos ou scanners. Geralmente é utilizado apenas uma placa (chassi) 35 x 43 que possui uma bateria recarregável.

cr

Conclusão:

Os sistemas de radiografias digitais oferecem a obtenção de imagens com maior qualidade e menor exposição do paciente à radiação, comparados com os sistemas analógicos, excluindo também os riscos com a manipulação de químicos.

Vantagens:

1- Facilidade de exibição da imagem

Na radiografia digital a imagem vai ser mostrada em um monitor de vídeo, em vez do processo tradicional de expor o filme contra a luz.

2- Redução da dose de raios-X

Ajustando-se a dose para que a imagem tenha uma relação sinal ruído conveniente, consegue-se uma diminuição real da radiação absorvida pelo paciente.

3- Facilidade de processamento de imagem

O aumento do contraste ou a equalização por histograma são técnicas digitais que podem ser usadas. A técnica de subtração de imagens pode remover grande parte da arquitetura de fundo não desejado, melhorando assim a visualização das características importantes da radiografia.

4- Facilidade de aquisição, armazenamento e recuperação da imagem

Armazenamento em bases de dados eletrônicas, facilitando a pesquisa de dados e a transmissão para longas distâncias, usando redes de comunicações de dados.
Laudos de especialistas.

Leia Mais...

Exames Médicos

A audiometria ocupacional é um exame realizado por médicos ou fonoaudiólogos por meio de um equipamento chamado audiômetro, utilizando uma cabine acústica.
A ecocardiografia ou ecocardiograma bidimensional com doppler é um exame de ultrassom, no qual as imagens do coração, captadas por um transdutor colocado sobre o tórax do paciente, são transmitidas para um monitor.
O eletrocardiograma, como o próprio nome sugere, é um exame que permite a avaliação elétrica da atividade cardíaca, dos músculos e nervos do coração.
Espirometria é um exame do pulmão feito por médicos pneumologistas e/ou cardio-pneumologistas e fisioterapeutas, também conhecido como Prova de Função Pulmonar ou Prova Ventilatória.
O EEG é um exame que analisa a atividade elétrica cerebral espontânea, captada através da utilização de eletrodos.
É um exame realizado por meio de um dispositivo portátil que pesa cerca de 100 gramas. O paciente deve ficar com ele acoplado na cintura por um período de 24 horas.
A Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial (M.A.P.A.) é o exame que mede a pressão arterial a cada 20 minutos, durante 24 horas, para a obtenção do registro da pressão arterial durante a vigília e o sono.
Uma radiografia é uma fotografia do interior do corpo e, a princípio, interessou tanto aos fotógrafos quanto aos médicos.
O teste ergométrico é um procedimento onde o indivíduo é submetido a um esforço físico programado e individualizado com a finalidade de avaliar as respostas clínica,

Obs: Consulte-nos para informações sobre exames não relacionados, fazemos todos os tipos.

Leia Mais...

“Boom” da construção civil reflete na Medicina do Trabalho

Pesquisa realizada com 15 mil executivos brasileiros demonstra que 95,5% deles não mantêm uma alimentação diária equilibrada; 44% são sedentários, e 31,7% têm índice elevado de estresse. Ranking das principais doenças revela rinites, alergias de pele, dores no pescoço, ombros, na cabeça e na coluna, excesso de peso, ansiedade, asma ou bronquite, insônia e colesterol alto.

0005431

No entanto, o “boom” da construção civil nos últimos anos também tem refletido na Medicina do Trabalho com um custo elevado para as empresas. O grande número de atendimentos ambulatoriais seguidos de tratamentos médicos especializados demonstra que este setor apresenta um dos piores resultados. 
Engenheiro de Segurança do Trabalho, Marco Antônio Diniz comenta que 40% dos acidentes de trabalho são resultantes da queda de empregados.  Leia na íntegra…

Leia Mais...

REFLEXÕES TRABALHISTAS Juiz deve levar em consideração atitudes do trabalhador para julgar acidentes

segurança
Estabelece o artigo 7º e inciso XXXII da Constituição Federal que: “São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: (…) redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e segurança”. Desses mandamentos legais decorre a obrigação patronal de preservar a saúde do trabalhador por meio da adoção de medidas coletivas e individuais de prevenção e proteção dos riscos ambientais do trabalho. Na legislação infraconstitucional, consta a obrigação empresarial pelo cumprimento das normas sobre saúde, higiene e segurança do trabalho da seguinte forma:

Artigo 156 da CLT — Compete especialmente às Delegacias Regionais do Trabalho, nos limites de sua jurisdição: I — promover a fiscalização do cumprimento das normas de segurança e medicina do trabalho; II — adotar as medidas que se tornem exigíveis, em virtude das disposições deste Capítulo, determinando as obras e reparos que, em qualquer local de trabalho, se façam necessárias; III — impor as penalidades cabíveis por descumprimento das normas constantes deste Capítulo, nos termos do artigo 201. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Número de acidentes no trajeto entre casa e trabalho aumenta 5% em 2013

No ano passado, mais de cem mil se afastaram por causa desses acidentes.

Pessoa pode estar no próprio carro, de moto ou em transporte coletivo.

 

Aumentou o número de pessoas que sofrem acidentes no trajeto de casa para o trabalho. Só no passado, mais de cem mil trabalhadores tiveram de se afastar do emprego por causa desses acidente de percurso.

A pessoa pode estar no próprio carro ou até no ônibus. Se estiver indo ou voltando do trabalho e sofrer um acidente, ele é considerado acidente de trabalho. Quem sofre o chamado acidente de trajeto tem direito ao auxílio-doença, porque muitas vezes precisa ficar meses afastado do trabalho. Leia na íntegra…

Leia Mais...

A importância do profissional de segurança no trabalho dentro de uma organização

Segurança no trabalho requer um profissional que tenha relevância dentro de uma empresa, pois, exerce um papel de multiplicador e orientador de métodos de prevenção à acidentes, onde o mesmo tem papel direto na fiscalização da segurança do colaborador no exercício de sua atividade

Airam Darly

epi

Para garantir que qualquer atividade dentro do meio de trabalho ocorra sem acidentes, deve-se ter como base dois fatores que são: conscientização dos colaboradores envolvidos na atividade em questão, através de palestras, treinamentos, avisos, cartazes sinalizando áreas de perigo, e também devera ter um foco e atenção ao combate a acidentes pessoais, ocasionados pela falta ou mau uso dos equipamentos de proteção individual e coletivos; já o segundo e o cumprimento das leis trabalhistas pela parte do empregador, focadas nas leis e medidas recomendadas para a proteção coletiva.

Leia na íntegra…

Leia Mais...

Por que aliar saúde ocupacional e tecnologia?

482c2057df49013870069051150131140123

Periodicamente, novas obrigações legais são inseridas ou readaptadas às áreas de saúde ocupacional e segurança do trabalho. O eSocial, como exemplo, é um grande projeto que vai mudar completamente a visão dessa área em empresas de qualquer tamanho e segmento. A inclusão de novas obrigações, com o passar dos anos, tornou mais complicado o gerenciamento e processamento de tantas informações.

É nesse aspecto que os softwares especializados na área de saúde e segurança podem auxiliar os profissionais, tanto de SST quanto de RH, a reestruturar e administrar de forma fácil, integrada e efetiva todo o setor, cumprido com a legislação vigente. A ideia é que todos os dados possam ser organizados de forma segura e em um só lugar, segmentando cada informação e tornando o processo diário de trabalho cada vez mais otimizado e fácil. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Empregador é responsável por danos ao ambiente de trabalho e à saúde

Por Raimundo Simão de Melo

No Brasil, até 1988, o enfoque principal sobre o meio ambiente do trabalho e a saúde do trabalhador era monetarista. Quase tudo girava em torno do pagamento dos adicionais de insalubridade e de periculosidade e de algumas indenizações de Direito comum, quando o trabalhador se acidentava.

Todavia, a Constituição Federal de 1988 foi considerada como um divisor de águas, estabelecendo:

Artigo 7º — “São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
(…)
XXII – “redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e segurança”.
(…)
XXVIII – “seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa”. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Polícia investiga três hipóteses para explicar queda de viga do monotrilho

vigamonotrilho-10-06-2014A Polícia Civil de São Paulo investiga três hipóteses para tentar explicar as causas da queda de uma viga da obra do monotrilho, que matou um operário e feriu outros dois na tarde de segunda-feira (9) na Zona Sul da capital. O delegado Marcos Gomes de Moura, titular do 27º Distrito Policial, Campo Belo, informou nesta terça-feira (10) que também será apurada eventual responsabilidade pelo acidente com morte e lesões.
Leia na íntegra…
Leia Mais...

Nova NR 1 em consulta pública

6767
Data: 28/05/2014 / Fonte: Redação Revista Proteção
Brasília/DF - O Secretário de Inspeção do Trabalho (SIT), Paulo Sérgio de Almeida, disponibilizou para consulta pública o texto técnico básico da nova Norma Regulamentadora 1 (Prevenção em Segurança e Saúde no Trabalho). A portaria, publicada na Seção 1 do Diário Oficial da União do dia 28 de maio de 2014, fixa o prazo de 120 dias para recebimento de sugestões ao texto, que pode ser conferido aqui.
Leia na íntegra…
Leia Mais...