Exames Laboratoriais

A hematologia é a área da ciência que estuda as doenças do sangue...
A Bioquímica é a parte da Biologia responsável pelo estudo das estruturas...
Imunologia é o ramo da biologia que estuda o sistema imunitário...
A uroanálise é a análise da urina com fins de diagnóstico ou prognóstico...
O objetivo do laboratório de microbiologia não é apenas apontar o responsável...
Parasitologia é a ciência que estuda os parasitas, os seus hospedeiros e relações entre eles...
Hormônios são substâncias químicas específicas de ação sistêmica...

Visualização de resultados on line, clique aqui.

Informe seu login, senha e clique no botão “ok” para visualizar seus pedidos de exames.

Caso não consiga se conectar entre em contato para verificar se seus exames já foram enviados para o site, e se seu usuário já foi liberado no sistema.

Leia Mais...

Usina Hidrelétrica Ferreira Gomes

A Engmed se orgulha em fazer parte deste grandioso projeto.

A UHE está localizada na Bacia do Rio Araguari e terá capacidade de gerar 252 MW de energia elétrica. O regime de operação da UHE Ferreira Gomes será do tipo fio d‘água, isso significa que após o enchimento do reservatório, de área total de 17,7 quilômetros quadrados, não haverá alteração na vazão do rio Araguari após a Usina.

A energia gerada pela Usina Hidrelétrica Ferreira Gomes será consumida em boa parte pela população do Estado do Amapá. Ao antecipar o cronograma oficial, a Ferreira Gomes Energia contribuirá para que a população tenha de forma antecipada acesso a essa energia mais limpa, renovável e de qualidade. Com a conexão do Estado ao Sistema Interligado Nacional (SIN), o Amapá terá à disposição oferta de energia de todo o País. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Geração de energia elétrica

A Engmed se orgulha em fazer parte destes grandiosos projetos.

Confira os empreendimentos do Ministério do Planejamento em geração de energia elétrica nos estados do Amapá e Pará:
PAC1

USINA HIDRELÉTRICA – FERREIRA GOMES – AP

ÓRGÃO RESPONSÁVEL Ministério de Minas e Energia
EXECUTOR: Ferreira Gomes Energia S.A.
UNIDADE FEDERATIVA: AP
MUNICÍPIO(S): FERREIRA GOMES
PREVISTO 2011-2014: R$786.000.000,00
PREVISTO APÓS 2014: R$26.000.000,00
OBSERVAÇÃO: Previsão para 31/12/2014 -
ESTÁGIO: Em operação
DATA DE REFERÊNCIA 31 de Outubro de 2014

USINA HIDRELÉTRICA – CACHOEIRA CALDEIRÃO – AP

ÓRGÃO RESPONSÁVEL Ministério de Minas e Energia
EXECUTOR: EDP – Energias do Brasil S/A
UNIDADE FEDERATIVA: AP
MUNICÍPIO(S): FERREIRA GOMES
PREVISTO 2011-2014: R$682.350.000,00
PREVISTO APÓS 2014: R$525.000.000,00
OBSERVAÇÃO: Previsão para 31/12/2014 -
ESTÁGIO: Em obras
DATA DE REFERÊNCIA 31 de Outubro de 2014

USINA HIDRELÉTRICA – SANTO ANTONIO JARI – AP PA

ÓRGÃO RESPONSÁVEL Ministério de Minas e Energia
EXECUTOR: Jari Energética S.A.
UNIDADE FEDERATIVA: AP PA
MUNICÍPIO(S): ALMEIRIM/PA, LARANJAL DO JARI/AP
PREVISTO 2011-2014: R$1.234.900.000,00
PREVISTO APÓS 2014: R$65.000.000,00
OBSERVAÇÃO: Previsão para 31/12/2014 -
ESTÁGIO: Em operação
DATA DE REFERÊNCIA 31 de Outubro de 2014

Fonte:http://www.pac.gov.br/obra/46859

Leia Mais...

Diálogos de segurança de Líder para funcionários evitam acidente de trabalho

As DDS – Diálogo Diário de Segurança, é uma prática que deve ser valorizada no local de trabalho. O comportamento humano pode ser moldado para que a atitude de segurança floresça em cada indivíduo. Essa conversa diária com os colaboradores indicam o caminho certo para que essa crença se dissemine nos ambientes fabris.

EPI SEGURANÇA

O comportamento humano é algo bastante complexo, mas os estudos antropológicos nos colocam algumas lu­zes importantes sobre o assunto, e especialmente sobre como conseguir que as pessoas tenham o comportamento adequado.

O nível mais primário de comportamento é a chama­ da opinião que a pessoa tem a respeito de determinado tema. Mas somente a opinião não ajuda muito e, diante de qualquer dificuldade, pode ser que a mesma deixe de lado o comportamento socialmente desejável. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Construtora é multada em R$ 5 milhões por irregularidades trabalhistas na obra da Arena

Ministério Público do Trabalho ajuizou ação contra a construtora Andrade Gutierrez após reiterada conduta irregular da empresa no canteiro de obras da Arena da Amazônia, estádio multiuso construído para a Copa do Mundo

Manaus (AM), 23 de Setembro de 2014

Gramado já esteve mais “queimadinho”. Com as chuvas, vai ficando cada vez mais verde Apesar do sucesso do Mundial em Manaus, a Arena da Amazônia registrou duas mortes de operários em 2013 e outra no início de 2014. (Antônio Lima)

A construtora Andrade Gutierrez SA, responsável pela construção do estádio Arena da Amazônia, vai pagar uma indenização a título de dano moral coletivo no valor de R$ 5 milhões. A decisão é resultado de uma acordo judicial firmado perante a 12ª Vara do Trabalho de Manaus, nos autos da ação civil pública (ACP) ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT 11ª Região). Em abril de 2013, o órgão ministerial propôs a referida ACP em razão das diversas irregularidades trabalhistas identificadas no canteiro de obras.

Também ficou acordado que a empresa irá adotar todas as 64 obrigações requeridas na ACP, válidas para todos os canteiros de obras da Construtora no âmbito dos Estados do Amazonas e de Roraima (11ª Região). Entre as determinações estão, principalmente, medidas de segurança com o intuito de prevenir acidentes de trabalho, como queda de operários, mutilações, esmagamento de partes do corpo, explosões e mortes. No caso de verificada a não observância das obrigações, será cobrada multa de R$ 10 mil por item descumprido e a cada constatação.

A quantia de R$ 5 milhões a título de dano moral coletivo será revertida, na forma de bens permanentes e/ou utilidades, para instituições de caráter público ou privado de cunho social/assistencial, a ser indicada pelo MPT no prazo de 60 dias. Após a indicação, a Andrade Gutierrez deverá comprovar a entrega dos bens em 30 dias. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Drone é usado no 3º dia de buscas por soterrado em mina em Itabirito

BRASIL_5_12-09Começou na manhã desta sexta-feira (12) o terceiro dia de buscas pelo funcionário desaparecido depois do rompimento de uma barragem, na empresa Mineração Herculano, em Itabirito, na Região Central de Minas Gerais. Cerca de 20 bombeiros já estão no local, além de um helicóptero, um drone e cães farejadores que auxiliam nos trabalhos, segundo informou a corporação.Nesta quarta-feira (10), o rompimento da barreira de rejeitos deixou dois trabalhadores mortos e um ferido. Duas pessoas foram resgatadas sem ferimentos e um operador de máquina segue desaparecido. Leia na íntegra…
Leia Mais...

WhatsApp pode gerar justa causa

whatsAppFonte: Bruna C. Girotto

O acesso à internet durante o trabalho poderá gerar desde a advertência até uma demissão por justa causa no Distrito Federal. Com foco na segurança do trabalho, sindicatos desta localidade – que representam trabalhadores da indústria de construção – realizaram um acordo coletivo com a categoria.

Neste instrumento ratificado pelas partes, o uso de celulares e tablets para acessar internet ou WhatsApp ficou proibido durante o trabalho nos canteiros de obras daquela unidade federativa.

Diante deste cenário, é interessante saber que o acordo coletivo de trabalho é uma norma criada pelas partes, ou seja, um instrumento normativo cunhado após uma negociação coletiva havida entre sindicatos e empresas da correspondente categoria econômica. Neste regulamento, as condições de trabalho estarão transcritas, com o dever de serem aplicadas às empresas acordantes. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Explosão em refinaria de petróleo em Manaus deixa trabalhador gravemente ferido

Carro que explodiu com o técnico em operações na refinaria ficou totalmente destruído.
O uniforme totalmente queimado usado pelo técnico em operações mostra a dimensão do acidente. (Reprodução/internet)
 

Uma explosão na Refinaria de Manaus Isaac Sabbá (Reman), localizada na margem esquerda do rio Negro, ocorrida na noite de sábado (16), deixou o técnico em operações Antonio Rafael Santana gravemente ferido. Segundo informações da Federação Única dos Petroleiros (FUP), o acidente aconteceu logo após o trabalhador ligar um veículo para fazer a ronda no local.

Logo após o acidente, o técnico foi levado às pressas para o Hospital Pronto Socorro (HPS) 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul da capital, sendo encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do setor de queimados do local. Segundo informações da assessoria de imprensa do hospital, o estado de saúde do funcionário da refinaria é considerado gravíssimo. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Família de segurança morto na UFMT receberá indenização de R$ 200 mil

Vigilante do campus de Cuiabá foi assassinado a tiro por dois homens.
Decisão de indenização é do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT).ufmt-31-12

A família de um ex-segurança da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Cuiabá, assassinado durante tentativa de assalto em 2012, deverá receber o valor de R$ 200 mil de indenização por danos morais por conta da morte da vítima. A empresa terceirizada pela instituição para o serviço foi condenada a pagar a indenização pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT) e a decisão foi divulgada nesta sexta-feira (18). O vigia deixou mulher e três filhos. Leia na íntegra…

Leia Mais...

Justiça do Trabalho obriga Videolar a adotar medidas de segurança

Ação civil pública do MPT foi acatada pela Corte, após acidentes no trabalho

sábado 12 de julho de 2014

Empresa petroquímica produz poliestireno, matéria-prima para a confecção de CDs, DVDs e blu-rays.Foto: Raimundo Valentim/ Acervo DA

Manaus - A Videolar está obrigada pela Justiça do Trabalho a adotar medidas de saúde e segurança para não mais expor seus trabalhadores ao risco de sofrerem acidentes de trabalho ou adquirirem doenças ocupacionais, após a Corte julgar ação civil pública impetrada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

A empresa atua na indústria petroquímica com a produção de poliestireno, material usado na confecção de mídias de armazenamento removíveis como os CDs, DVDs e blu-rays.

Em março de 2013, um operário caiu em um silo, espécie de depósito de matéria-prima utilizada na indústria, sofreu cortes na perna e teve que passar por uma cirurgia.

Após investigação, o MPT ajuizou uma ação civil pública onde teve os pedidos liminares acatados. Caso o julgamento final também seja favorável ao MPT, a Videolar deverá pagar, ainda, uma indenização no valor de R$ 3 milhões de reais a título de dano moral coletivo.

A partir de agora, a empresa deve, entre outras obrigações, deixar de prorrogar a jornada de trabalho de seus empregados além do limite legal de duas horas diárias.

Também terá que conceder descanso pelo período mínimo de 11 horas entre duas jornadas de trabalho e passar a realizar reuniões extraordinárias da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) quando ocorrer acidente de trabalho grave ou fatal. Outra medida é passar adicionais de segurança quando for realizada manutenção, inspeção e reparos.

Fonte: http://new.d24am.com/

Leia Mais...